Solinhas investe em nova fábrica

Solinhas investe em nova fábrica

Aumentar a capacidade produtiva para poder exportar mais é o primeiro objetivo do investimento de um milhão de euros em novas instalações feito pela Solinhas, uma empresa de Pevidém que produz linhas e está a comemorar o seu 30.º aniversário.

Criada em Outubro de 1986 por Serafim Fernandes e Manuel Oliveira, a Solinhas, que sempre esteve sediada em Pevidém (já vai nas terceiras instalações nesta freguesia), fabrica linhas para a indústria de confecções, bordados e têxteis lar.

No entretanto, há quatro anos, a quota de Manuel Oliveira foi adquirida pelas duas filhas de Serafim, Alexandra, uma médica dentista, de 34 anos, e Lurdes, 37 anos, uma engenheira do Ambiente que acaba de trocar um emprego na Câmara de Famalicão por um lugar na administração da empresa da família.

“A necessidade de crescimento obrigou-nos a investir num maior espaço para prestar um melhor serviço aos nossos clientes. O nosso objectivo é cimentar a nossa posição na área das exportações, porque achamos que temos países onde podemos crescer”, conta Lurdes Fernandes a propósito do investimento nas novas instalações, onde a empresa e os seus 20 trabalhadores laboram desde julho.

A Solinhas tem 120 fusos de bobinagem (arrancou com 16) e conta na sua carteira de clientes das melhores empresas de confeções e têxteis lar portuguesas, muitas delas desde a primeira hora. No ano 2000 fez a sua primeira exportação e agora o mercado externo já vale metade das vendas, que foram de 3,1 milhões de euros no final do ano passado. A Tunísia, onde desde há dez anos tem um armazém, é dos principais mercados, seguido da Alemanha, Espanha, Marrocos, França e Finlândia.

“Fomos para a Tunísia acompanhando muitos clientes, principalmente da confecção, que estavam a criar lá unidades. Achamos que era oportuno estar ao pé deles”, explica Lurdes, acrescentando que a busca de novos mercados e de produtos inovadores (como a mais recente linha anti-fogo) é um preocupação constante da sua empresa.

 

 
 seta voltar